Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Com 2.306 pessoas desabrigadas, prefeito decreta calamidade pública em São Miguel
17/01/2022 13:14 em Política

As cheias dos rios que cortam o Tocantins continuam causando prejuízos para muitas famílias em várias cidades. Em São Miguel do Tocantins, município mais afetado, a situação continua crítica e o número de desabrigados aumentando. O prefeito Alberto Moreira decretou estado de calamidade pública. São 2.306 pessoas desabrigadas em toda a cidade.

Quem está fazendo o cadastro das pessoas desabrigadas são os agentes de saúde que conhecem a realidade. Na última quinta-feira (14) eram 1.906 p

essoas desabrigadas e, de acordo com o último boletim, neste domingo (16) já haviam 2.306 pessoas”, afirmou o prefeito.

“Nós já calculamos de problemas de infraestrutura cerca de 3 milhões de reais de desastres, com estradas vicinais cortadas, pontes que caíram, pontes sem acesso. Já decretamos estado de calamidade porque a situação não é fácil e precisamos do apoio dos congressistas para que eles possam alocar recursos para nossa cidade” concluiu.

De acordo com o boletim divulgado pela Defesa Civil estadual nesta segunda-feira (17), são 2.587 pessoas desalojadas em 15 municípios, a maioria na região norte do estado. 

Ainda segundo a Defesa Civil, outras 245 pessoas estão desabrigadas nos municípios de Araguanã, Formoso do Araguaia, Itaguatins, São Miguel, Rio dos Bois e Pedro Afonso (não constam os dados atualizados da prefeitura da Prefeitura de São Miguel).

As pessoas desalojadas estão nas cidades de Araguanã, Dois Irmãos, Esperantina, Miranorte, Paranã, Rio dos Bois; Pedro Afonso; Tupirama; Tupiratins; Palmeirante; Bom Jesus; São Sebastião; São Miguel; São Sebastião, Sampaio e Itaguatins.

O monitoramento mais de perto continua em 32 municípios, mas todas as regiões com problemas causados pelas enchentes e inundações também estão sendo acompanhadas por órgãos estaduais e municipais.

Equipes do Corpo de Bombeiros e Defesa Civil estão atuando nesta segunda-feira em quatro municípios das regiões Centro-Oeste e Bico do Papagaio, porém com possibilidade de atender municípios vizinhos do extremo norte do estado, ou aqueles onde houver necessidade, com equipes em prontidão.

Conteúdo AF Notícias

 

COMENTÁRIOS